Facebook
Twitter
Twitter
Google +
Home  |  Quem Somos  |  Editoriais  |  Classificados  |  Clube do Assinante  |  Fale Conosco
Ed. 472 de 25 de julho
Publicidade legal
04/07/2017 às 16:09
Após ficar de fora de edital, SECULTUR habilita Associação de Voleibol Paralímpico do Litoral
Projeto deve receber cerca de 37 mil reais
AVPL no Campeonato Brasileiro do Vôlei Sentado
slider in html

Após ter sido inabilitada no chamamento público para desenvolvimento de projetos esportivos, a Associação de Voleibol Paralímpico do Litoral (AVPL) e Atletismo de Paranaguá obteve aprovação concedida pela prefeitura de Paranaguá, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo (SECULTUR) na última sexta-feira (30).

Na semana passada, por meio das redes sociais, uma das voluntárias do projeto, a pedagoga Shirley Marodin Marques havia postado num grupo de WhatsApp a inabilitação do projeto. Na ocasião, ela havia comentado que por ausência de um documento, a AVPL havia ficado de fora deste edital, situação repercutida na edição impressa do JB na segunda-feira, 04.

Porém, em entrevista concedida na terça-feira, a pedagoga comemorou o fato de a situação ter sido revertida e o projeto tornou-se apto.

“Estávamos preocupados porque neste ano o projeto ficou bem difícil de ser formatado, então ficamos no impasse para conseguir toda a documentação e formular o plano de ação. Neste emaranhado, um documento acabou indo para a prefeitura sem a devida autenticação, que foi o RG do presidente da associação.

Com isso, em um primeiro momento, ele tornou-se inabilitado, o que nos deixou muito aflitos em virtude das nossas conquistas recentes e dos campeonatos que ainda temos para participar neste ano. Procurei o cartório para tentar uma data retroativa para a autenticação e isso não foi possível. Procurei a secretaria e eles me informaram que não tinha possibilidade de reverter, mas me sugeriram para procurar o departamento jurídico da prefeitura. Mesmo assim, não houve jeito. Por fim, fui até ao Ministério Público e procurei me informar e conseguimos um amparo legal que nos permitiu entregar o documento autenticado e o projeto tornou-se habilitado para ser desenvolvido”, explicou.
 

Projeto Vôlei de Praia também foi habilitado
 

A coordenadora da AVPL ressaltou ainda que até mesmo o Projeto Vôlei de Praia, que havia apresentado problema semelhante, também foi habilitado e seguirá formando os atletas e descobrindo novos talentos na modalidade de vôlei de praia. “Assim quem ganha é a cidade e os parnanguaras com isso”, disse Shirley.

Com o fim do impasse, a Associação Paralímpica de Voleibol e Atletismo receberá cerca de R$ 37 mil para o desenvolvimento de atividades para os próximos seis meses, montante este que será destinado para custear despesas dos atletas em competições. De acordo com Shirley, o alcance da modalidade é “nacional e com atletas de alto rendimento”.  Para a voluntária, apesar do imbróglio, prevaleceu o bom senso. “A associação em nenhum momento procurou descumprir os requisitos presentes no edital, admitimos o erro quando da ausência do documento autenticado, mas agradecemos à secretaria por entender a relevância da nossa agremiação e agora vamos fortalecer nossas bases para trazer resultados cada vez mais positivos para a cidade”, finalizou.

 

Últimas Notícias
PUBLICIDADE
Publicidade Jornal dos Bairros | Informação com Resultado
Cinema
A Múmia
Cinema
Meu Malvado Favorito 3
Cinema
A Bela e a Fera
COLUNISTAS
Notícias mais lidas
Publicidade Jornal dos Bairros | Informação com Resultado